Alkaryan - Os Segredos do Arco-Íris
Aventura e ação entre dois Mundos para salvarem o Planeta
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
17/02/2018 12h42
PRÊMIO VERÃO 2018

Olá Amigos,
Meu romance Alkaryan - Os Segredos do Arco-íris, está concorrendo ao Prêmio Verão 2018.
É super simples, clica no link abaixo e selecione dentre os Autores concorrentes Nelson Maia Schocair. É super rápido e fácil, e você PODE VOTAR QUANTAS VEZES QUISER!!!
Muito Obrigado! 
https://jovens-escritores-brasileiros.webnode.com/votacao-do-premio-verao-2018/ 


Publicado por Nelson Schocair em 17/02/2018 às 12h42
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site www.escritornelsonmaia.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
15/12/2017 10h32
Alkaryan - Os Segredos do Arco-Íris

Capa do meu Romance "Alkaryan - Os segredos do arco-íris"

Romance de ação e aventura a serviço da causa sustentável. Em suas páginas desfilam amizade e traição, realidade e fantasia.

Jovens engajados em causas ecológicas encaram medos inimagináveis enquanto amadurecem e tornam-se pessoas altruístas que lutam contra a ganância de empresas e homens que apenas se preocupam com a riqueza sem medirem os atos e suas terríveis consequências.

Heróis humanos e elementais conseguirão esquecer suas diferenças para que a união possa salvar a Terra?
Pré-venda no site www.escritornelsonmaia e em www.autografia.com.br 


Publicado por Nelson Schocair em 15/12/2017 às 10h32
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site www.escritornelsonmaia.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
06/12/2017 14h57
Literarte

ENCICLOPÉDIA BILÍNGUE EM LONDRES



Publicado por Nelson Schocair em 06/12/2017 às 14h57
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site www.escritornelsonmaia.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
04/12/2017 17h31
Ninfa Rhêna

Rhêna Victorya da Luz

Ninfas – Mitologia Grega

Fonte de inspiração da arte greco-romana, as ninfas emprestaram suas características a seres mitológicos de culturas posteriores, como elfos, fadas e gnomos. Na mitologia grega, ninfas eram as divindades femininas secundárias associadas à fertilidade e identificadas de acordo com os elementos naturais em que habitavam, cuja fecundidade encarnavam. As oceânides e as nereidas eram ninfas marinhas; as náiades, crenéias, pegéias e limneidas moravam em fontes, rios ou lagos; as hamadríades (ou dríades) eram protetoras das árvores; as napéias, dos vales e selvas; e as oréades, das montanhas. Diferenciavam-se ainda muitos outros grupos. Embora não fossem imortais, as ninfas tinham vida muito longa e não envelheciam. Benfazejas, tudo propiciavam aos homens e à natureza. Tinham ainda o dom de profetizar, curar e nutrir. Em geral, não se destacavam individualmente, embora algumas das mais citadas na literatura apresentassem genealogia definida. As nereidas, por exemplo, eram filhas do deus marinho Nereu e entre elas destacava-se Tétis, mãe do herói Aquiles. As náiades haviam sido geradas pelo deus do rio em que viviam e com elas foram mais tarde identificadas as ninfas da Mitologia Romana. Um tipo muito especial de ninfas eram as melíades, nascidas do freixo – árvore que simboliza a durabilidade e firmeza – que eram belicosas. Belas, graciosas e sempre jovens, as ninfas foram amadas por muitos deuses, como Zeus, Apolo, Dioniso e Hermes. Quando uma ninfa se apaixonava por um mortal, podia tanto raptá-lo, como aconteceu com Hilas; fundir-se com ele, como Salmácis com Hermafrodito; ou se autodestruir, como fez Eco por amor a Narciso. 
Leia mais em: http://www.portalsaofrancisco.com.br/historia-geral/ninfas
Copyright © Portal São Francisco


Publicado por Nelson Schocair em 04/12/2017 às 17h31
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site www.escritornelsonmaia.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
03/12/2017 10h46
A Origem das Fadas

Origem das Fadas

A palavra provem etimologicamente do latim fatum (destino, fatalidade, oráculo). As fadas são de origem característica dos povos célticos, anglo-saxões, germânicos, nórdicos e pertencem a área dos mitos. Elas ocupam um lugar central na estrutura dos mitos e contos populares, pois detêm o poder de tornar possível a realização dos sonhos e/ou ideais inerentes à condição humana. Esses seres fantásticos ou imaginários são dotados de grande beleza e se apresentam sob a forma feminina.

A primeira resposta que surge a esta questão é a do animismo. Os povos primitivos costumam atribuir aos efeitos naturais uma causa sobrenatural e, ao mesmo tempo, julgam que todo o universo é habitado por almas ou espíritos que se incumbem de proteger um determinado objecto, um certo lugar etc. Deste modo, para esses povos, há espíritos que exercem sua ação protetora sobre os lagos, os rios, os bosques, as árvores e, até mesmo a humilde plantinha que cresce na sombra de um poderoso carvalho, pode ter seu espírito protetor.
Deste ponto de vista (ponto de vista animistas) as fadas são, como os deuses e outros espíritos da natureza, produtos da imaginação popular que a tradição conserva e enriquece através da acção dos bardos e dos contadores de histórias em geral.

A literatura da Idade Média e os contos infantis maravilhosos nos ensinam que as fadas são seres femininos dotados de poderes sobrenaturais. Fisicamente, aparecem sempre com traços de uma jovem dama de beleza excepcional, ricamente vestida com trajes cujas cores dominantes são o branco, o ouro, o azul e sobre tudo o verde. Sua varinha mágica com uma estrela na ponta é símbolo de seus poderes mágicos. Está ainda dotada de uma sedução a qual mortal nenhum pode resistir. As crianças a adoram como sua mãe; os jovens se apaixonam perdidamente por ela e lhe consagram corpo e alma. A fada é o ideal feminino, símbolo do "anima", que encarna a virgem, a irmã, a esposa e a mãe. É a mulher por excelência, perfeita e inacessível. É também um agente da Providência, que distribuiu riqueza, fecundidade e felicidade, ajudando os heróis em perigo e servindo de inspiração para artistas e poetas. A fada é ainda, uma fiandeira do destino, como as Parcas romanas e as Moiras gregas. São elas que tecem o fio da vida e assistem o nascimento das crianças humanas para presenteá-los com dons. São elas também, quem rompe esse fio e anunciam a morte dos seres humanos, antes de levá-los a seus palácios encantados, no País das Fadas. Mas a fada é por último, uma divindade da natureza, associada especialmente as árvores, aos bosques, as águas das fontes e das flores dos jardins.

Popularmente, se crê que as fadas e o resto do Povo Pequeno remontam dos tempos mais antigos da Terra, quando ainda estavam em formação os montes e os oceanos e não havia ainda surgido o primeiro "homo sapiens". Viviam em um lugar determinado do planeta, mas não tardaram a se estenderem por regiões mais longínquas, ao mesmo tempo que se iam formando as montanhas, os mares e os rios, e aparecia o homem primitivo.

Texto: http://betoquintas.blogspot.com.br/2008/08/origem-das-fadas.html

Foto/Desenho: https://pt.quizur.com/trivia/voce-sabe-tudo-sobre-fadas-9Lr


Publicado por Nelson Schocair em 03/12/2017 às 10h46
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site www.escritornelsonmaia.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 1 de 8 1 2 3 4 5 6 7 8 [próxima»]

Alkaryan - Os Segredos do Arco-Íris R$35,00
Gramática Moderna da Língua Portuguesa 7ª ed R$42,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras